Hulk é herança indesejada de Sampaoli. Cuca jamais o pediu

Hulk é herança indesejada de Sampaoli. Cuca jamais o pediu

O atacante, que reclamou do treinador, não tem as características que Cuca aprecia. Foi um pedido de Sampaoli. A cobrança pública provocou guerra entre os dois

São Paulo, Brasil

“É necessário primeiro pensar no grupo.

Depois no individual.”

Falou Cuca, de forma exclusiva, ao blog, na sexta-feira.

Leia mais: Por calote e reforços. Santos vende Soteldo. Marinho é o próximo

Resumiu a maneira que esperava que os jogadores que formam o elenco de R$ 180 milhões do Atlético Mineiro.

Deixou claro que em um grupo tão grande de atletas, alguns ficariam na reserva, seria impossível escalar todos. E quem atuasse pouco respeitasse os demais, o clube.

Parecia uma premonição.

Após a vitória contra o Atletic, ontem, no estádio Independência, Hulk, que outra vez jogou mal, decidiu dar entrevista.

E deixou claro que pensa nele e não no grupo.

Expôs de forma clara Cuca, que já está muito pressionado, pelo fraco futebol do time.

“Eu queria muito estar jogando no meu melhor nível. Acho que não é só você estar bem fisicamente. Você precisa de confiança, e confiança requer minutos jogados, requer jogos seguidos. Infelizmente, não estou tendo isso. Queria poder estar falando outras coisas aqui, mas temos que ser verdadeiros.

“Preciso de jogos, preciso de ritmo, preciso de confiança pra poder apresentar meu melhor futebol. Desde que o professor Cuca chegou aqui, acho que não tive uma sequência de três, quatro jogos seguidos. É muito difícil.”

Lógico que o desabafo repercutiu. E não foi apenas entre os torcedores e entre a imprensa os dirigentes também. Cuca teve de responder. 

“Você dá sequência quando o jogador te dá respaldo.

“Ele jogou praticamente todas as partidas comigo, de titular ou entrando durante elas. Eu tento cuidar de todos homogeneamente.

“Não cuido individualmente separado de um em detrimento de outro. Cuido de todos iguais, e com o Hulk também é assim”, rebateu o treinador.

O balanço é péssimo para Hulk. Ele atuou nove partidas. Fez apenas um gol, de pênalti. Jogou mal, lento, indeciso, sem ritmo, velocidade. Mais atrapalhou do que ajudou a equipe.

Durante o jogo de ontem, Cuca fez Hulk atuar onde gosta, na direita. Depois o colocou no meio, como pivô. O rendimento foi fraco onde quer que jogasse. O técnico o deixou a partida toda, mesmo atuando mal. Para ganhar ritmo. E deixar claro que não há perseguição.

O atacante, que fará 35 anos, percebeu a bobagem que cometeu.

E tentou se retratar hoje. 

“Fala, pessoal, passando aqui para esclarecer a respeito da minha entrevista que repercutiu bastante, infelizmente por um lado negativo, as pessoas criando como se eu tivesse algo contra o professor Cuca ou algo assim, jamais.

“Eu respeito demais o professor Cuca, respeito demais o profissional Cuca, ser humano Cuca, eu não tenho contra ele ou ninguém aqui, pelo contrário, eu trabalho respeitando todo mundo, buscando sempre o melhor”

“Quando eu falei a questão da sequência, é a questão da confiança, eu passei muito tempo fora do Brasil, eu voltei, são quase 16 anos fora então isso requer tempo de adaptação, mas eu me cobro bastante, a cada jogo, a cada dia, para chegar no meu melhor nível, para fazer valer todo o investimento que o Galo fez em mim, eu tenho certeza que tudo vai dar certo, vou chegar no meu melhor nível, eu conto com vocês, só sucesso, com fé em Deus.”

Atlético quer tentar fazer de Hulk um produto. Mas jogando mal, na reserva, é impossível

Atlético quer tentar fazer de Hulk um produto. Mas jogando mal, na reserva, é impossível

REPRODUÇÃO/ATLÉTICO

COMPARTILHE:

A verdade é que o clima no Atlético é de muita tensão.

E piorou com a cobrança pública de Hulk.

O grupo de R$ 180 milhões e o Cuca já estão sendo muto cobrados pela imprensa, pela torcida mineira. O time foi montado para dar ‘retorno imediato’, ser objeto de propaganda da arena que o Atlético Mineiro está construindo. Para atrair sócios-torcedores, patrocinadores.

Nessa equipe, a presença de Hulk é fundamental.

Pelo menos para Rubens Menin e Ricardo Guimarães, credores do Atlético. O clube deve mais de R$ 450 milhões aos dois.

Eles patrocinaram a aventura Hulk.

Cuca não pediu e jamais pediria o atacante, que tem maneira de atuar completamente diferente que deseja em seus times.

O blog foi atrás dessa história. De quem é o responsável por Hulk na Cidade do Galo.

Primeiro, a diretoria do Palmeiras, que desistiu do atacante, ao saber de sua primeira pedida. Com premiação, direito de imagem, ele custaria R$ 2 milhões mensais, por um contrato de três anos.

E o clube paulista desistiu do jogador publicamente em novembro de 2020.

Jorge Sampaoli havia dito a Rubens Menin em julho que a saída para o Atlético se firmar no cenário sul-americano seria seguir o que fez o Flamengo. E ter atletas importantes, respeitados, consagrados. E Hulk era um ótimo nome.

Foi Sampaoli quem convenceu Menin a contratar o jogador. Depois da desistência do Palmeiras, o Grêmio e o Vasco sondaram o atleta. Recuaram com sua pedida de R$ 1,5 milhão. 

O Atlético decidiu ter o atleta. Negociou muito com sua agente Marisa Alija. E fechou por R$ 1,3 milhão mensais.

Hulk é um jogador fortíssimo fisicamente. Mas lento para o esquema de Cuca. É um entrave

Hulk é um jogador fortíssimo fisicamente. Mas lento para o esquema de Cuca. É um entrave

PEDRO SOUZA/ATLÉTICO MINEIRO

COMPARTILHE:

Renato Salvador, muito ligado aos ‘quatro erres’, Rubens Menin, Rafael Menin e Ricardo Guimarães, mecenas do clube, foi quem negociou com o atacante.

Quando Hulk chegou ao clube, Sampaoli já estava na França, fechado com o Olympique de Marseille.

Cuca apenar o herdou.

E ele sabe o quanto o atacante é midiático.

Caro e tem contrato de dois anos, com a possibilidade de renovação.

O treinador não tem saída.

A não ser apostar, dar chance ao jogador.

Por conta de respeito à aposta milionária da direção do clube.

O resultado está muito ruim, Hulk não reaje dentro do gramado.

Só fora, reclamando.

Os mecenas do Atlético acreditavam que o atacante faria muito sucesso.

Mesmo sem Sampaoli.

O resultado é um clima pesado, tenso.

Entre Cuca e Hulk.

O treinador tem respaldo da diretoria para deixar o jogador no banco.

E o que aconteceu ontem só deu mais certeza ao técnico.

Ele quer um goleador, mas atleta que pense no grupo.

Não só no seu ego, se for reserva.

Hulk não esperava que alguém o enfrentasse.

Não sendo tão caro.

Errou.

Cuca promete ser fiel ao grupo.

E não só a um jogador.

Ou Hulk melhora muito.

Ou será reserva no Atlético.

Com Cuca como treinador…

FONTE: R7.COM

Deixe uma resposta