You are currently viewing Wassef admite que hospedou Queiroz por temer por vida dele

Wassef admite que hospedou Queiroz por temer por vida dele

Advogado disse à revista Veja que tinha informações sobre possível atentado contra o ex-assessor e que a família Bolsonaro poderia ser responsabilizada.

advogado Frederick Wassef afirmou em entrevista à revista Veja que abriu as portas de sua residência em Atibaia, no interior de São Paulo, a Fabrício Queiroz, após receber informações de que o ex-assessor seria assassinado.

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Queiroz foi preso no dia 18 no imóvel ligado ao advogado do senador. No domingo (21), Wassef decidiu deixar a defesa do senador no inquérito que investiga suposto esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual, Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio.

De acordo com a Veja, Wassef disse que tinha informações sobre um possível atentado contra Queiroz e que a família Bolsonaro seria responsabilizada pelo crime. O advogado disse ainda que considera que salvou a vida do ex-assessor.

“Eu tinha a minha mais absoluta convicção de que ele seria executado no Rio de Janeiro. Além de terem chegado a mim essas informações, eu tive certeza absoluta de que quem estivesse por trás desse homicídio, dessa execução, iria colocar isso na conta da família Bolsonaro”, disse.

advogado Frederick Wassef afirmou em entrevista à revista Veja que abriu as portas de sua residência em Atibaia, no interior de São Paulo, a Fabrício Queiroz, após receber informações de que o ex-assessor seria assassinado.

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Queiroz foi preso no dia 18 no imóvel ligado ao advogado do senador. No domingo (21), Wassef decidiu deixar a defesa do senador no inquérito que investiga suposto esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual, Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio.

De acordo com a Veja, Wassef disse que tinha informações sobre um possível atentado contra Queiroz e que a família Bolsonaro seria responsabilizada pelo crime. O advogado disse ainda que considera que salvou a vida do ex-assessor.

“Eu tinha a minha mais absoluta convicção de que ele seria executado no Rio de Janeiro. Além de terem chegado a mim essas informações, eu tive certeza absoluta de que quem estivesse por trás desse homicídio, dessa execução, iria colocar isso na conta da família Bolsonaro”, disse.

FONTE: R7.COM.

Deixe uma resposta