Agência europeia estuda ligação entre trombose e vacina de Oxford

Agência europeia estuda ligação entre trombose e vacina de Oxford

Dinamarca suspendeu a aplicação do imunizante após casos graves de coagulação; uma pessoa morreu, mas caso ainda é investigado

A EMA (Agência Europeia de Medicamentos) confirmou nesta quinta-feira (11) à Agência Efe que está estudando os dados sobre problemas de coagulação diagnosticados em pessoas que receberam a vacina contra o novo coronavírus produzido pela companhia AstraZeneca.

A EMA indicou que “hoje ou amanhã” pode emitir recomendações sobre o uso do agente imunizante na União Europeia (UE), após análise do comitê e segurança das informações disponíveis sobre os casos de trombose relacionados ao produto.

Nesta quinta-feira (11), a Dinamarca suspendeu por 14 dias a aplicação da vacina da AstraZeneca, após o registro de “graves casos de trombose”. Em um deles, dez dias após ser vacinada, uma pessoa morreu, embora as autoridades locais admitam que ainda não é possível concluir a ligação direta entre o agente imunizante e o problema de coagulação.

Pouco depois, as autoridades da Holanda divulgaram a detecção de um caso de trombose surgido após a aplicação da vacina da AstraZeneca, que não foi grave e sequer resultou em internação do paciente.

Ontem, a EMA informou que uma análise preliminar indicou que, aparentemente, não se trata de “um problema específico” com um lote do agente imunizante da companhia.

A agência se referia ao lote ABV5300 retirado de circulação na Áustria, em medida preventiva, após a morte de uma pessoa com trombose múltipla – formação de coágulos sanguíneos -, e a detecção do problema em outro vacinado.

Estônia, Letônia, Lituânia e Luxemburgo também suspenderam a imunização com doses desse lote específico, que foi recebido pelos 17 países da União Europeia, de acordo com a EMA.

FONTE: R7.COM

Deixe uma resposta