Hacker suspeito de ter criado vírus que infecta celulares é detido com R$ 7,2 milhões

Hacker suspeito de ter criado vírus que infecta celulares é detido com R$ 7,2 milhões

Um programador chamado Igor foi preso em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, suspeito, segundo o delegado Leonardo Rabello, delegado regional de Combate ao Crime Organizado no Espírito Santo, de ter “sido o primeiro hacker no Brasil a desenvolver um programa malicioso, o malware, para infectar smartphone e dar acesso remoto ao atacante”.

No apartamento de Igor, agentes apreenderam a maior quantia em espécie da história da Polícia Federal no combate a fraudes bancárias: R$ 7,2 milhões, separados em bolos de notas de R$ 100 e R$ 50. Um quilo de ouro em barras também foi encontrado no local do qual Igor saiu algemado.

Uma quadrilha que teria o hacker Igor como cabeça é acusada de roubar milhões de reais por meio de fraudes em bancos diversos.​ O suspeito foi solto após pagar uma fiança de R$ 110 mil.

O delegado regional de Combate ao Crime Organizado no Espírito Santo disse à Folha que Igor era monitorado desde maio de 2015, quando a PF conseguiu detectar o seu nome em transações virtuais criminosas na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil.

De acordo com a Polícia Federal, Igor recrutava laranjas para aplicar os golpes e vendia os malwares para outros grupos criminosos fazerem seus próprios esquemas.

Veja 5 dicas do Google para proteger sua conta e evitar hackers

A cada dia que passa a tecnologia faz mais parte de nossas vidas e grande parte das nossas informações pessoais estão na internet. Pensando nisso, o Google elencou uma série de dicas para proteger a conta e aumentar a segurança online e evitar a ação de um hacker.

Pessoas mal-intencionadas não invadem as nossas contas repentinamente. Normalmente, os ataques ocorrem após falhas de segurança ocasionadas pelos próprios usuários e para evitar isso existem diversos recursos criados com foco na segurança cibernética.

Aprenda a proteger sua conta do Google de hackers

1 – Evite usar a mesma senha para mais de uma rede social ou site. Muitos usuários cometem o erro de usar apenas uma senha com medo de esquecer o acesso caso tenha mais de um. Para solucionar o problema, o Google oferece o Gerenciador de Senhas, uma ferramenta que além de guardar o acesso, também permite que o usuário veja em quantas contas utiliza a mesma senha, se o acesso é considerado forte e se houve algum vazamento de dados que expôs a chave de segurança.

2 – Outro passo extremamente importante para evitar a ação de pessoas mal-intencionadas é ativar a verificação em duas etapas nas suas contas. A ação impede que um invasor entre na sua conta apenas com a senha de acesso, pois a entrada só será permitida após uma segunda confirmação de login.  

Dentro da conta Google a função está disponível através de notificação no celular, códigos criados pelo Google Authenticator, mensagem de texto, ou até mesmo uma ligação por voz no número de celular previamente cadastrado.

3 – O Google alerta para que os usuários tenham cuidado com ataques phishing, aqueles no qual um hacker utiliza sites ou links falsos para solicitar dados pessoais. Normalmente, esses ataques são feitos através de links enviados por e-mail ou mensagens, fingindo se passar por empresas ou oferecendo prêmios e presentes.

Para evitar esse tipo de ações o Google oferece a Navegação Segura, que protege cerca de 4 bilhões de aparelhos no mundo, enviando alertas de sites não confiáveis. O Gmail também possui um recurso próprio para evitar os ataques, que chega a bloquear cerca de 100 milhões de tentativas de phishing.

4 – É importante lembrar de manter seus aparelhos bloqueados quando você não estiver utilizando-os, isso evita que terceiros tenham acesso aos apps e contas salvas. O Google também alerta para que os usuários mantenham os navegadores e sistemas operacionais dos aparelhos sempre atualizados para que possíveis erros de segurança sejam frequentemente corrigidos.

5 – Parece óbvio, mas o Google pede que os internautas façam o download de aplicativos pelas lojas oficiais, pois elas possuem sistemas de segurança que identificam e bloqueiam falsos aplicativos. A Google Play Store, presente nos celulares Android, utiliza o Google Play Protect, que realiza uma verificação de segurança nos aplicativos antes que o download seja efetuado.

Pronto! Agora você sabe a melhor maneira para proteger sua conta do Google e informações pessoais de ataques de hackers.

FONTE: OLHAR DIGITAL.

Deixe uma resposta