Trump deve voltar às redes sociais com plataforma própria

Trump deve voltar às redes sociais com plataforma própria

Há dois meses fora das redes sociais, o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, deve retornar em breve às mídias com “sua própria plataforma”. O anúncio foi feito neste domingo (21) por seu conselheiro de campanha, Jason Miller, em entrevista à Fox News.

Segundo Miller, a volta de Trump às redes sociais deve acontecer em dois ou três meses, em uma plataforma que será “grande e terá dezenas de milhões de pessoas”. Anteriormente, haviam especulações de que o ex-presidente poderia criar sua própria rede de TV.

Ainda durante sua aparição no programa MediaBuzz, o conselheiro de Trump afirmou que ele foi abordado por várias empresas e está conversando com equipes sobre a nova plataforma.

Vale lembrar que Donald Trump foi permanentemente suspenso do Twitter e de outras plataformas sociais, como o Facebook, após sua incitação ao motim no Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro, quando centenas de seus apoiadores invadiram o prédio do Legislativo, deixando cinco mortos. 

Trump incitou motim ao congresso americano. Foto: lev radin/Shutterstock

O Twitter reforçou que o republicano não terá o acesso à sua conta reestabelecido nem mesmo se voltar a concorrer à presidência do país em 2024. Ele possuía mais de 88 milhões de seguidores no microblog. 

Bloqueio de deputado brasileiro

Por aqui, as contas do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) no Facebook, no Instagram e no Twitter foram bloqueadas, em fevereiro, após uma ordem judicial do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. O canal do deputado no YouTube, que tem mais de 72 mil inscritos, segue ativo.

Segundo informações da TV Globo, a ordem para a suspensão das contas de Silveira aconteceu pelo fato de os perfis publicarem ofensas mesmo após a captura do deputado. Além disso, houve o uso irregular de dois celulares de dentro da sala da superintendência da Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro, onde o deputado ficou até ser levado à unidade prisional.

FONTE: OLHAR DIGITAL.

Deixe uma resposta